Quarta-feira, 30 de Abril de 2008
sou do mundo

                                   

 

26.04.2008    Leeuwarden-Brussels

 

 

Apanhamos o comboio das 6:36 em Leeuwarden e chegamos a Bruxelas às 11:41, a viagem é um pouco longa, mas em boa companhia faz-se bem. Pagamos 42 euros, ida e volta. Detalhes técnicos à parte adorei a cidade, muito mesmo. Tenho pena da falta de tempo.

 

Bruxelas é tão linda... nem sei o que acrescentar a isto. Têm de ver, caminhar pelas ruas, sentir a atmosfera.  A cidade é enorme e tem imensos locais para visitar, por exemplo: a Grand-Place, a Place Royale, diversas instituições europeias (entre elas o Parlamento Europeu), o Palais de Justice (Palácio da Justiça), o Manneken Pis, o Atomium, o Palais de Laeken (Palácio de Laeken), o Jardim Botânico, a Tour JaponaisePavillon Chinois, muitos museus e parques... são só alguns dos locais a visitar. Se não conhecem ninguém da cidade e não têm bom sentido de orientação aconselho-vos a fazer primeiramente o percurso com os autocarros turísticos, ficam com uma visão global da cidade. Nós fizemos o mesmo, porque não tínhamos tempo para ver tudo se fossemos a pé. A viagem de autocarro é um pouco aborrecida e custa cerca de 13 euros (depende da idade e da empresa que escolherem).

O meu local preferido é o Atomium, trata-se de uma estrutura de 103 metros, com superfície em alumínio, e representa o átomo de ferro. Situa-se no Heysel Parque e foi construído em 1958 a propósito da Expo 58 em Bruxelas. O design pertence ao arquitecto André Waterkeyn. Num dia fantástico como este sábado o brilho do edifício é algo deslumbrante.

Também adorei os parques que encontramos ao longo da cidade... Todos os pedacinhos de relva estavam ocupados por grupos de pessoas a conversar, comer ou mesmo a estudar. Lanchamos num parque perto da Praça Real.

 

Caminhar pelas ruas é mesmo o melhor a fazer para ficarem a conhecer a cidade. Há gente de todo o mundo. Não assumam que ninguém percebe o que dizem porque podem passar uma grande vergonha. Se falarem inglês, francês ou alemão facilmente obterão informações e poderão fazer tudo o que pretendem. As lojas fecham bastante cedo, por volta das 17 horas, mas logo começam a abrir os bares, umas portas fecham e outras abrem-se.

O que têm de comer: trufas ou qualquer outra forma de chocolate, existem imensas chocolateries espalhadas pela cidade, embora os preços não sejam muito baixos dá para provar; batatas fritas... e não deixem de comer os Waffles ou Gaufres, são deliciosamente deliciosos2.

Acho que é tudo... ficam as fotos [http://www.slide.com/r/2MgxJh2L5D8wqyIbNZnQjutrAaVm1b13?cy=ok&view=large]... nostalgie on air...

 

 

 

28.04.2008        Leeuwarden-Amsterdam-Leeuwarden       29.04.2008

 

Depois de uma semana de bom tempo fomos para Amesterdão com um espesso céu cinzento. Aproximam-se as comemorações do Liberation Day, a maior festa dos Países Baixos: o Queen’s day. Hoje. A praça central foi invadida por diversões e algodão doce, longas filas para os museus, lojas recheadas de adereços festivos em tons laranja…

Visitei dois lugares que queria muito: a casa de Anne Frank e o Red Light District. Tenho de voltar. =) Quero ainda visitar o museu de Van Gogh, Rembrandt e principalmente o Keukenhof, que fecha a 18 de Maio.

 

 

A casa de Anne Frank é o anexo secreto onde Anneliese Marie Frank se escondeu durante dois anos com a sua família e alguns amigos, ao todo 8 pessoas, durante o Holocausto, e onde ela escreveu o seu diário antes de ser deportada para Auschwitz. Anne Frank morreu de tifo no campo de concentração de Bergen-Belsen julgando toda a sua família morta. Anne tinha 16 anos. Otto Frank, o seu pai, publicou o Diário de Anne Frank em 1947, dois anos após a morte da sua filha, sendo hoje em dia um dos livros mais lidos em todo o mundo e a casa museu de Anne Frank um dos locais mais visitados de Amesterdão.

O significado de estar naquele local foi indescritível, mas fiquei desiludida porque alguns dos itens presentes são apenas réplicas e esperava uma reconstrução da casa como era na altura em que a família ali habitou, porém só visitamos as instalações vazias, não havia mobília, apenas paredes. Apesar disso a visita é bastante interactiva, com o recurso a vídeos e vozes, e no final há uma sala onde transmitem diversos vídeos sobre descriminação e preconceitos e colocam-nos questões. O preço para adultos é de 7.5 euros.

 

O Red Light District é uma zona de Amesterdão onde a prostituição e diversas formas de sexo pago são legais (shows eróticos, cinemas eróticos, etc). A legislação dos Países Baixos refere que a prostituição é legalizada quando ocorrendo em lugares designados para tal, designadamente o Red Light District. Existem montras ao longo das ruas onde se encontram as prostitutas, quando têm clientes estas fecham as cortinas e acende-se uma luz vermelha sobre a porta. Esta é uma das zonas mais perigosas de Amesterdão, especialmente à noite.

De manhã andamos pelas lojas, o avião da Cathy era às 15. Depois a Cathy foi para o aeroporto e nós voltamos para Leeuwarden… Com um pequeno atraso de uma hora no comboio, parados no meio de nada a ouvir uma mulher fazer actualizações sobre a viagem em holandês e eu comprei um Mars delight estragado pela segunda vez. Amei esta semana! Hoje estou só feliz por estar em casa e ter uma cama.

 

 

Aviso: paga-se para ir à casa-de-banho em Bruxelas e Amesterdão. Não se esqueçam de ir antes de sair de casa. lol

 

P.s.

 

Obrigada, Cathy, por teres vindo! Foi bueda bueda bueda! Mimi Supa Sta!

 

Parabéns, estrelinha! Fizeste 22+1 anos num barzinho chamado Soho em Amesterdão onde perdeste o teu piercing e conhecemos o Ben e o Daddy Cool. Relento e chuva. Mendigos, guias turísticos da noite em inglês. De volta à nossa casa em Schipol. Ruas da capital. Piercing novo. Cantoras famosas. Cowboy, menina do Toy Story e Mimi Supa Sta. Cuecas… aiee, ai, ai. Juro que não pertenço à Casa da Misericórdia de Vila Verde. Pontes e portas arruinadas. Calmantes docinhos docinhos. Casinha casinha. Noites de degredo espero. Não precisava ser perfeito, bastava ser intenso e foi.


sinto-me: livre

publicado por Andreia às 13:07
link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Ricardo Reis a 3 de Maio de 2008 às 14:51
BRUXELAS! AMSTERDÃO!! B'DAY!!!

Uma semana verdadeiramente non-stop! !! !!
ADOREI



Só não percebi muito bem aquela piada das "cuecas… aiee, ai, ai!?"


De Filipe a 7 de Maio de 2008 às 03:46
Senti-me, após 5 horas de viagem, mais perto de ti! sim estavas na Belgica....foi apenas um calorzinho, mas soube tao tao bem!


hmmm foi como uma trufa de chocolate: reconfortante!

**


De Ana Rita Belchior a 12 de Maio de 2008 às 17:06
Porque é que eu não fui!! humf!! Vida de trabalhador (aka pobre) é mau! Miss u guys sooooooo much! Kisses

Mauh
XOXO


Comentar post

.mais sobre mim
.Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.pesquisar
 
.Fazer olhinhos